TOPO

NOTÍCIAS

COMO LUCRAR COM ANIMAIS INTEIROS E EVITAR PREJUÍZOS COM A SODOMIA?

22/07/19
COMO LUCRAR COM ANIMAIS INTEIROS E EVITAR PREJUÍZOS COM A SODOMIA?

Os sistemas de produção de bovinos de corte no Brasil estão passando por profundas modificações. Vários são os fatores que dificultam a expansão geográfica das propriedades, dentre eles o custo da terra, custos elevados de formação de pastagem e a pressão dos órgãos ambientalistas. Aos produtores não resta outra alternativa, senão aumentar a produção por área.  Para isso, o agropecuarista terá de melhorar os índices de produção de sua propriedade, como a idade de abate de seus animais, sendo este um dos fatores que mais influenciam a produtividade de uma propriedade.   (Porto, 2001).

Desta forma, sistemas de produção de carne baseado no abate de animais inteiros, é o predominante em diversas regiões do país. Estes sistemas, entretanto, estariam condicionados a abater os animais entre 18 e 24 meses.

                Assim sendo, o volume de animais inteiros abatidos é muito maior que o de animais castrados. Existe uma linha de pesquisa que prega aos produtores o investimento em tecnologia em suas fazendas, buscando a implementação de técnicas como: abate de Novilhos Precoces ou o boi “777”, trabalhado e divulgado pelo Instituto de Zootecnia de Colina – SP. 

                Porto, em 2001, através da EMBRAPA Gado de Corte, realizou uma pesquisa em que comparou o ganho de peso, de animais nascidos de uma mesma fazenda, que foram castrados em diferentes eras (ao nascer, ao desmame, 12 meses e 18 meses) com animais inteiros.  Esses animais receberam a mesma dieta e condições sanitárias. 

Ao fim do trabalho, os animais inteiros tiveram um ganho de peso médio por dia (GMD) 10% maior que o lote controle, demonstrando assim o maior desempenho dos animais inteiros sobre os castrados, e a viabilidade de abatê-los antes dos 24 meses (animais foram confinados com 20 meses na média e abatidos após 117 dias de confinamento).  No mesmo trabalho, os animais inteiros obtiveram rendimento de carcaça melhor que os lotes castrados (54% contra 51,8%). As carcaças dos animais inteiros ficaram com um acabamento de gordura abaixo dos lotes castrados, mas mesmo assim, conseguiram um acabamento de gordura de 3,1 mm, tendo uma boa aceitação pela indústria.

                Em recente trabalho a campo, conseguimos um excepcional resultado com o produto Homeo-Vita Sodomia. Trabalhamos comparando 02 lotes, com idades médias de 18 meses, um lote de nelore tratado (107 animais) e o outro lote com castração da raça Angus (80 animais).  O ganho de peso médio dia (GMD) dos animais com Homeo-Vita Sodomia (1,506 kg/cabeça/dia) foi 18,30% maior, que o lote castrado (1,273 kg/cabeça/dia).

Os animais tratados foram abatidos com 509 kg (peso de entrada 390 kg) aos 81 dias de confinamento, contra 497 kg (peso de entrada de 348 kg) com 117 dias de confinamento. 

Dos tratados ainda tivemos a retirada de 7 animais do abate, por conta de não se adaptarem ao confinamento, contra 20 animais do lote de Angus, ou seja a função “+ Antiestresse” que o produto possui, auxiliou em um alto consumo da dieta, diminuição do estresse e melhor adaptação dos animais, auxiliando no ganho de peso.

Estamos entrando no segundo semestre de 2019, com o aumento das exportações de carne, aumento do consumo no mercado interno, trazendo assim, uma expectativa de aumento da arroba como em anos anteriores.  A oportunidade com os animais inteiros mais calmos, alto ganho de peso, e consequente mais pesados na balança, não pode ser deixada passar.

O Homeo-Vita Sodomia é seguro, de fácil aplicação (através da dieta do confinamento), sem resíduos químicos na carne destes animais, atendendo as expectativas do consumidor final, de ter em sua mesa produtos mais saudáveis.
                                                                
Acesse nossa loja virtual conheça nossa linha de produtos e adquira os tratamentos clicando aqui.

 
#homeovita #equilibrioparaorebanho #saudeanimal #pecuariadecorte #pecuariadeleite #veterinaria #zootecnista #pecuaria
Mais Notícias